Domingo, 31 de Dezembro de 2006

sentir...

Senti-te...

 

bens antes de me cruzar contigo ja o tinha sentido...

 

já tinha sentido também o teu desanimo...

 

beijo

 

M.M.

Sopro mágico: ,

suspirado por barbaletasguerreiras às 04:04
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Dezembro de 2006

quando tudo se conjuga para um fim

 

Quem diria que ontem seria uma das melhores noites da minha vida!!!! Melhores no sentido de divertimento... pela primeira vez há já muitos meses que ao beber, sobretudo em demasia, aguço o sarcasmo e lanceto tudo o que se cruza à minha frente....

parecia que ao gozar também com os meus fantasmas eles se afastavam mais depresssa . Algo que nunca se verificou, mas nem por isso deixei de faze-lo...

Mas ontem não... isso não aconteceu!!!!!!!!!!!!!!

Mais uma vez, numa daquelas noites aparentemente calmas, eu e a E., decidimos ir tomar café tarde e a más horas, e prolongar a noite, já que, não temos mesmo ninguém a espera em casa.... nem mesmo um pet , e apetece-nos sempre ver gente animada, mesmo que não estejamos nessa onda...

Parece que assim a minha tristeza se desvanece devido as ondas de alegria que circulam no ar...

 

E lá vem o café com o cigarro, mais dois dedos de conversa... da boa, da interessante e estimulante... começo a ouvir o som da vassoura... ups ... já fecharam, está na hora de mudar de poiso.

nesta altura abandonamos o ar do mar para partir sem destino.. até nos ocorrer ir a uma disco.. talvez há mais de meio ano que não íamos lá....

E foi com esta pequena tomada de decisão que tudo se começou a conjugar.

 

Centanas de pessoas à entrada,... bastou uma troca de olhares entre a E. e o porteiro para passarmos...

bengaleiro esgotado

muito calor,

Vamos mas é beber para arrefecer... talvez os miúdos comecem a ir para casa e fique mais vazio.

Meia cerveja depois e depois de milhares de sorrisos sentidos... Aconteceu o primeiro acaso...

o meu professor de pilates estava lá... conversa para aqui, sorriso para lá. boa companhia o que é raro nos dias de hoje...

o calor aperta decidimos tentar novamente o bengaleiro... e a percorrer a pista o segundo encontro da noite...

o meu priminho...

alterou logo a rota destinada para o bar da Ana. lá guardaram os nossos casacos e fizemos o primeiro brinde, e talvez também o segundo... não tenho a certeza.. mais um fino para arrefecer e vamos ao bar da loira... para brindarmos mais uma vez à família.. e outra .. e mais uma fino.. as bebidas brancas dão-me cabo do estômago...

 

Até que entre um brinde e outro apareces tu... a terceira conjugação da noite....

olhas para mim, eu sei que me viste, mas não te dou oportunidade de fugires sem e cumprimentares. dirijo-me a ti e com grande sorriso permaneço..

falamos do que tu sabes... banalidades... ou talvez não..

 

bem sabes que poderás dizer o que quiseres e ate mesmo estar convicto de que estas bem... mas meu querido.... estas esbatido... sem contornos....

já não há brilho no teu olhar... és baço, amorfo e emanavas desconforto ao pé de mim...

ao senti-lo despeço-me e volto para a minha festa... tu partes... a minha persença´incomoda-te ... a minha descontracção e boa disposição também...

começam a aparecer ao "habitues" da noite e são apresentada à imensidão de pessoas que o meu primo conhece, sempre como... a minha prima..

decidimos voltar ao bar da Ana.. para mais uns brinde... já foram tantos... mas não devo parar estou divertida... e no meio do percurso lá tas tu... e sem querer fico na linha dos teus olhos junto ao bar... tu partes mais uma vez.... nos também vamos dançar  

mais um encontro... desta vez com um rapaz da Fig , do tempo do liceu e que frequentava o amarelinho...

no meio destes encontros recebo uma sms de uma amigo a dizer que lhe apetece sair... decidiu vir ter connosco

e sem me aperceber... a não ser mesmo no final , que estivemos mesmo lado a lado na pista...

dancei, conversei e diverti-me bastante.

estava na hora de partir....

 

e mais uma vez fiz questão de me ir despedir de ti...

 

mais uma troca de palavras com bastantes carga... mas sem raiva ou sentimentos destrutivos

mas a tua frase... não me abandona... "Tu não mudas, pois não?"

apesar de te ter perguntado se havia razoes para o fazer e teres dito que não... não me convences...

Podias enumerar o que posso fazer...  só assim poderei melhorar os meus defeitos e ser alguem melhor na próxima relação....

lá estas tu a colocar a tua mão na minha cara...e cabelo... para quê?

Acorda!!! tu fizeste as tuas escolhas...

 

tira o ar de vitima que não quer que tenham pena dela... tu podes ser muita coisa.. mas definitivamente vitima não és.. só se fores vitima de ti mesmo. Ai talvez.

 

fiquei triste por te ver a esbateres-te.. a anulares a tua individualidade, sonhos, projectos.

 

beijo

pst

M.M .

 

 

 

 

Sopro mágico: ,

suspirado por barbaletasguerreiras às 01:54
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Dezembro de 2006

Demónios interiores

Sentei à minha mesa
os meus demónios interiores
falei-lhes com franqueza
dos meus piores temores

tratei-os com carinho
pus jarra de flores
abri o melhor vinho
trouxe amêndoas e licores

chamei-os pelo nome
quebrei a etiqueta
matei-lhes a sede e a fome
dei-lhes cabo da dieta

conheci bem cada um
pus de lado toda a farsa
abri a minha alma
como se fosse um comparsa

E no fim, já bem bebidos
demos abraços fraternos
saíram de mansinho
aos primeiros alvores
de copos bem erguidos
brindámos aos infernos
fizeram-se ao caminho
sem mágoas nem rancores

Adeus, foi um prazer!
disseram a cantar
mantém a mesa posta
porque havemos de voltar.

                                      Carlos Te/Jorge Palma

 

 

Ando a sentar-me a mesa com os meus demónios... e tento inebria-los com o álcool ..

no final quem sai da mesa sou eu, por não conseguir avançar mais....

 

Sento-me sem medo...nem receio de ter que voltar... eu sei que um dia sou eu que vou ficar...

 

Até lá brindo com eles a um futuro melhor...

 

M.M .

 

 

 

 

 

Sopro mágico:

suspirado por barbaletasguerreiras às 23:23
link do post | comentar | favorito
|

Sinto-me.... neurótica

Definição de Neurótico:

 

Trata-se de uma reacção exagerada do sistema psíquico em relação a uma experiência vivida Reacção Vivencial). Neurose é uma maneira da pessoa SER e de reagir à vida. A pessoa É neurótica e não ESTÁ neurótica


Essa maneira de ser neurótica significa que a pessoa reage à vida através de reacções vivenciais não normais; seja no sentido dessas reacções serem desproporcionais, seja pelo fato de serem muito duradouras, seja pelo fato delas existirem mesmo que não exista uma causa vivencial aparente.

Essa maneira exagerada de reagir leva a pessoa neurótica a adotar uma serie de comportamentos (evita lugares, faz atitudes para alívio da ansiedade... etc).

O neurótico, tem plena consciência do seu problema e, muitas vezes, sente-se impotente para modificá-lo.

(in:http://www.psiqweb.med.br/neuroses.html)

 

 

Lá está, serve como uma luva!!!

 

 

Será que é atraves desta neurose que vejo as coisas com mais clareza que "os outros"?

 

Será que só me dou com neuróticos?

 

Se não fosse neurotica, então como seria?

 

 

Apesar do exagero das reacções nem é mau de todo... pois sou a primeira a rir-me de mim... das situações em que me coloco...

 

Sou a razão da minha boa disposição!!!!

 

 

uhm... Realmente 2007 promete...

 

M.M.

 

 

Sopro mágico:

suspirado por barbaletasguerreiras às 22:59
link do post | comentar | favorito
|

Nem a rosa, nem o cravo...


As frases perdem seu sentido, as palavras perdem sua significação costumeira, como dizer das árvores e das flores, dos teus olhos e do mar, das canoas e do cais, das borboletas nas árvores, quando as crianças são assassinadas friamente pelos nazistas? Como falar da gratuita beleza dos campos e das cidades, quando as bestas soltas no mundo ainda destroem os campos e as cidades?

Já viste um loiro trigal balançando ao vento? É das coisas mais belas do mundo, mas os hitleristas e seus cães danados destruíram os trigais e os povos morrem de fome. Como falar, então, da beleza, dessa beleza simples e pura da farinha e do pão, da água da fonte, do céu azul, do teu rosto na tarde? Não posso falar dessas coisas de todos os dias, dessas alegrias de todos os instantes. Porque elas estão perigando, todas elas, os trigais e o pão, a farinha e a água, o céu, o mar e teu rosto. Contra tudo que é a beleza cotidiana do homem, o nazifascismo se levantou, monstro medieval de torpe visão, de ávido apetite assassino. Outros que falem, se quiserem, das árvores nas tardes agrestes, das rosas em coloridos variados, das flores simples e dos versos mais belos e mais tristes. Outros que falem as grandes palavras de amor para a bem-amada, outros que digam dos crepúsculos e das noites de estrelas. Não tenho palavras, não tenho frases, vejo as árvores, os pássaros e a tarde, vejo teus olhos, vejo o crepúsculo bordando a cidade. Mas sobre todos esses quadros bóiam cadáveres de crianças que os nazis mataram, ao canto dos pássaros se mesclam os gritos dos velhos torturados nos campos de concentração, nos crepúsculos se fundem madrugadas de reféns fuzilados. E, quando a paisagem lembra o campo, o que eu vejo são os trigais destruídos ao passo das bestas hitleristas, os trigais que alimentavam antes as populações livres. Sobre toda a beleza paira a sombra da escravidão. É como u'a nuvem inesperada num céu azul e límpido. Como então encontrar palavras inocentes, doces palavras cariciosas, versos suaves e tristes? Perdi o sentido destas palavras, destas frases, elas me soam como uma traição neste momento.

Mas sei todas as palavras de ódio, do ódio mais profundo e mais mortal. Eles matam crianças e essa é a sua maneira de brincar o mais inocente dos brinquedos. Eles desonram a beleza das mulheres nos leitos imundos e essa é a sua maneira mais romântica de amar. Eles torturam os homens nos campos de concentração e essa é a sua maneira mais simples de construir o mundo. Eles invadiram as pátrias, escravizaram os povos, e esse é o ideal que levam no coração de lama. Como então ficar de olhos fechados para tudo isto e falar, com as palavras de sempre, com as frases de ontem, sobre a paisagem e os pássaros, a tarde e os teus olhos? É impossível porque os monstros estão sobre o mundo soltos e vorazes, a boca escorrendo sangue, os olhos amarelos, na ambição de escravizar. Os monstros pardos, os monstros negros e os monstros verdes.

Mas eu sei todas as palavras de ódio e essas, sim, têm um significado neste momento. Houve um dia em que eu falei do amor e encontrei para ele os mais doces vocábulos, as frases mais trabalhadas. Hoje só 0 ódio pode fazer com que o amor perdure sobre o mundo. Só 0 ódio ao fascismo, mas um ódio mortal, um ódio sem perdão, um ódio que venha do coração e que nos tome todo, que se faça dono de todas as nossas palavras, que nos impeça de ver qualquer espetáculo - desde o crepúsculo aos olhos da amada - sem que junto a ele vejamos o perigo que os cerca.

Jamais as tardes seriam doces e jamais as madrugadas seriam de esperança. Jamais os livros diriam coisas belas, nunca mais seria escrito um verso de amor. Sobre toda a beleza do mundo, sobre a farinha e o pão, sobre a pura água da fonte e sobre o mar, sobre teus olhos também, se debruçaria a desonra que é o nazifascismo, se eles tivessem conseguido dominar o mundo. Não restaria nenhuma parcela de beleza, a mais mínima. Amanhã saberei de novo palavras doces e frases cariciosas. Hoje só sei palavras de ódio, palavras de morte. Não encontrarás um cravo ou uma rosa, uma flor na minha literatura. Mas encontrarás um punhal ou um fuzil, encontrarás uma arma contra os inimigos da beleza, contra aqueles que amam as trevas e a desgraça, a lama e os esgotos, contra esses restos de podridão que sonharam esmagar a poesia, o amor e a liberdade!

Jorge Amado

(*) Vânia


suspirado por barbaletasguerreiras às 18:52
link do post | comentar | favorito
|

"Confidência"

Diz o meu nome
pronuncia-o
como se as sílabas te queimassem os lábios
sopra-o com a suavidade
de uma confidência
para que o escuro apeteça
para que se desatem os teus cabelos
para que aconteça

Porque eu cresço para ti
sou eu dentro de ti
que bebe a última gota
e te conduzo a um lugar
sem tempo nem contorno

Porque apenas para os teus olhos
sou gesto e cor
e dentro de ti
me recolho ferido
exausto dos combates
em que a mim próprio me venci

Porque a minha mão infatigável
procura o interior e o avesso
da aparência
porque o tempo em que vivo
morre de ser ontem
e é urgente inventar
outra maneira de navegar
outro rumo outro pulsar
para dar esperança aos portos
que aguardam pensativos

No húmido centro da noite
diz o meu nome
como se eu te fosse estranho
como se fosse intruso
para que eu mesmo me desconheça
e me sobressalte
quando suavemente
pronunciares o meu nome

Mia Couto

(*) Vânia


suspirado por barbaletasguerreiras às 18:45
link do post | comentar | favorito
|

...

http://www.youtube.com/v/xvBlk0rZSRI"

(*) Vânia


suspirado por barbaletasguerreiras às 14:51
link do post | comentar | favorito
|

Para entrares em 2007 cheia de força...

...tens de tratar desse coração partido.

Por isso fui à "net" e procurei uma solução e encontrei este texto:

 

"Estudo cientifico sugere que você pode morrer de "coração partido" em função dos hormonios do stress, que podem causar espasmos fatais no coração.

 




Por Rob Stein Washington Post

Com a aproximação do dia dos namorados, os cientistas confirmam o que muitas canções de amor já diziam: Pessoas podem realmente morrer em conseqüência de um “coração partido”, e as pesquisas realizadas pro cientistas agora já sabem o porquê disso.
Um rompimento traumático, a morte do amado, ou até uma partida inesperada podem liberar uma torrente de hormônios relacionados ao stress podendo afetar o coração, causando súbitos espasmos, e até mesmo ameaçar a vida de pessoas “desavisadas” e saudáveis.
O fenômeno pode ser o gatilho para o que parece ser um clássico ataque do coração e pode colocar suas vitimas no risco de serias complicações potenciais que podem até levar a morte, descobriram as pesquisas.

Com o cuidado médico apropriado, entretanto, os médicos podem emendar o aspecto físico "de um coração quebrado" e evitar os danos a longo prazo.
“Quando você pensa sobre as pessoas que morreram ‘de um coração quebrado’há provavelmente diversas maneiras sobre como isso pode acontecer”, mas “um coração quebrado pode realmente matá-lo”; disse Ilan S. Wittstein da escola Johns Hopkins de medicina em Baltimore.
A idéia que alguém pode morrer de um coração quebrado tem sido por muito tempo um assunto folclórico, das óperas, filmes e da literatura. Os pesquisadores souberam que o stress pode provocar ataque cardíaco nas pessoas propensas a eles, e também causar uma síndrome que se assemelha a um ataque cardíaco em pessoas “saudáveis” depois que o stress emocional agudo foi relatado em Japão. Mas pouco se sabe sobre o fenômeno em outros países, e ninguém sabia ao certo como aconteceram.
Essa nova “descoberta” é talvez o exemplo mais impressionante da ligação entre a mente e o corpo, dizem diversos cientistas.
Os resultados da pesquisa também demonstraram que há diferenças fisiológicas fundamentais entre os homens e as mulheres, incluindo como respondem ao stress.
Ainda não esta totalmente claro porque as mulheres seriam mais vulneráveis, mas pode ter algo a ver com os hormônios ou como seus cérebros “se ligam” aos seus corações. As “mulheres reagem diferentemente ao stress, particularmente stress emocional”. "Nós vemos isso em nossas vidas diárias", disse Scott W. Sharkey do instituto do coração de Minneapolis, que descreveu 22 casos similares."
posted by Valéria Lemos Palazzo in http://30cm.blogspot.com/2006/05/corao-partido-mata.h
(*) Vâniatml

suspirado por barbaletasguerreiras às 09:25
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Receita de ano novo

 

 


Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser ;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)
 

 


Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.
 

 


Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

                          Carlos Drummond de Andrade

 

 

 

 

Acorda... de fininho... hoje é 27 de Dezembro...

Oh Ano vai abrindo os olhos devagarinho, pestanejando.

esperguiça-te, estica-te, boceja até dia 31...

 

nessa noite tens que acordar, estar disperto e bem disposto pois este ano novo pretendo mudar!

 

M.M.

 

 

 

 

Sopro mágico:

suspirado por barbaletasguerreiras às 00:06
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Dezembro de 2006

A parte que parte deixando os cacos da outra parte

 

durante um tempo 2 partes eram o todo.

 

rasgando um lado uma parte partiu... a outra jovem demais para correr... sentou-se e esperou!

 

uma nova parte poderia aparecer... mas nunca seria o resto do todo... era mero substituto... transplante de partes de um todo que nunca será plenamente refeito.

 

A parte existente poderia tentar crescer... expandir-se... e da metade construir o resto... não haveria falhas, pois também não haveria união de partes... por outro lado poderia nunca conseguir chegar aos extremos do todo e preencher o vazio criado pela parte que partiu...

é sempre a melhor hipótese , tem menos irregularidades...  não permite haver falhas na união.

 

faz-vos algum sentido aquilo que disse?

para mim é claro como água... pois quando parte, parte.... jamais se tem sossego!

 

M.M. 

 

Sopro mágico:

suspirado por barbaletasguerreiras às 03:51
link do post | comentar | favorito
|

@Novembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
29
30


@Onde está?

 

@mmmiiiiiiiiiaaaaaauuuuuuuuuu

adopt your own virtual pet!

@Balelas

@ Esperando por....

@ OH Sefaxavor

@ fuck

@ (...)

@ bichos

@ O Estranho Acontece

@ ...

@ Fragilidade

@ Qual mala de cartão da L...

@ castigo divino

@Dores antigas...

@ Novembro 2007

@ Outubro 2007

@ Setembro 2007

@ Agosto 2007

@ Julho 2007

@ Junho 2007

@ Maio 2007

@ Abril 2007

@ Março 2007

@ Fevereiro 2007

@ Janeiro 2007

@ Dezembro 2006

@ Novembro 2006

@ Outubro 2006

@ Setembro 2006

@ Agosto 2006

@ Julho 2006

@ Junho 2006

@ Maio 2006

@Sopro mágico

@ eu

@ amor

@ gato

@ me

@ amizade

@ alma

@ guemil

@ hell

@ fim

@ tu

@ porque é que eu te odeio tanto

@ o ladrão de almas

@ palavras

@ m.m.

@ medo

@ mexicano bum bum

@ acreditar

@ fuck

@ gaticidio

@ gato vadio

@ todas as tags

@Essência

@ História do Tinoco

@ ATRIUM

@ Liberdade

@ Cativar

@ Gato

@ Got Glue?

@ Amor...

@ at last...

@ O porquê deste blog...

@ hoje é o primeiro dia do ...

@Companheiros de armas...

@quantos são?

eXTReMe Tracker

@Quem anda aí?

online
Online Casino
SAPO Blogs

@subscrever feeds